Salvo Ou Não Salvo?

 

Prayer Group

pl_sulg.:SALVO OU NÃO SALVO? — ESSA É A QUESTÃO – Uma análise detalhada dos Requisitos da Salvação do “Evangelho” Mórmon

Download de Packs Documentação Grátis bullets Clique AQUI para download de cópias Grátis em PDF de documentação SUD referidas neste pacote.

No  seu livro, The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), o anterior SUD (Santo dos Últimos Dias), Apóstolo e Profeta W. Kimball definiu o “evangelho” do Mormonismo como um “código de leis e mandamentos” pelos quais os humanos “podem alcançar a perfeição e, eventualmente, a divindade.” De acordo com Kimball, “esta lista de leis e ordenanças…é o único plano que irá exaltar a humanidade.”1. Um manual oficial da Igreja SUD, (Gospel Principles), descreve o plano do evangelho SUD deste modo:

“O Ancião Boyd K. Packer, do Conselho dos Doze, deu a seguinte ilustração para demonstrar como a expiação de Cristo torna possível ser-se salvo do pecado se fizermos a nossa parte. “Deixem-me contar-vos uma história….Existiu certa vez um homem que…incorreu numa grande dívida…o dia veio, e o contrato venceu. A dívida não havia sido totalmente paga. O seu credor apareceu e exigiu o pagamento na totalidade…“Se você não perdoar a dívida não existirá misericórdia” “Se perdoar, não existirá justiça”, foi a resposta…. O devedor tinha um amigo. Ele veio em auxílio…Ele colocou-se entre eles, enfrentou o credor e fez esta oferta: “Eu irei pagar-lhe a dívida se você libertar o devedor do seu contrato, de modo a que ele mantenha os seus bens e não vá para a prisão.” E assim o credor concordou. O mediador voltou-se para o devedor. “Se eu pagar a sua dívida, aceitar-me-á como seu credor?” “Ó sim, sim”, clamou o devedor. “Você salvou-me da prisão e mostrou-me misericórdia” “Então”, disse o benfeitor, “você irá pagar a dívida a mim e eu irei impor os termos. Não será fácil, mas será possível. Eu irei providenciar uma maneira. Você não precisará ir para a prisão.” Visto que houve um mediador, a justiça foi realizada e a misericórdia satisfeita.” — Gospel Principles (Princípios do Evangelho), 1978, 1992ed, págs. 75, 77 (Edição em inglês)

ldssteps

Como pode ser visto pela ilustração precedente, o Jesus do Mormonismo serve como um “credor” mediador que essencialmente refina a “dívida” do pecado e impõe “termos” e condições pelas quais nós podemos “pagar” de volta a ele através da estrita aderência às “leis” do evangelho SUD. Consequentemente, o Livro de Mórmon declara: “…pois sabemos que é pela graçaque somos salvos, depois de tudo o que pudermos fazer.”2. “Esta graça  é um poder que permite aos homens e mulheres alcançar a vida eterna e exaltação depois deles terem despendido os seus melhores esforços.”3. Para realçar a importância de gastar seus maiores esforços, de modo a tornar-se merecedor da vida eterna, Kimball continuou dizendo:

“Este progresso em direção à vida eterna, é um assunto sobre alcançar a perfeição. Viver todos os mandamentos garante total perdão dos pecados e assegura a exaltação de alguém através dessa perfeição que vem por aderir à fórmula que o Senhor nos deu. No seu Sermão do Monte, ele deu o mandamento a todos os homens: “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” (Mat. 5:48) Ser perfeito significa triunfar sobre o mal. Este é um mandamento do Senhor. Ele é justo, sábio e gentil. Ele nunca iria requerer nada de seus filhos, que não fosse para seu benefício e que não fosse alcançável. Perfeição, portanto, é um alvo alcançável.” –The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), págs. 208-209 (Edição em inglês)

“…porque sei que o Senhor nunca dá ordens aos filhos dos homens sem antes preparar um caminho pelo qual suas ordens possam ser cumpridas.” — 1 Néfi 3:7, Livro de Mórmon 

Para que não se obtenha a ideia equivocada de que a “perfeição” requerida para a definitiva vida eterna é um processo que pode ser obtido através dos eões de eternidade, Kimball responde:

“Um dos mais sérios defeitos humanos em todas as épocas é a procrastinação, uma falta de vontade em aceitar responsabilidades pessoais agora. Os homens vieram à terra para obter a sua escolaridade, o seu treinamento e desenvolvimento e para se aperfeiçoarem a si mesmos….Visto que os homens estão propensos a adiar a ação e a ignorar orientações, o Senhor repetidamente deu ordens estritas e emitiu avisos solenes….E o peso da advertência profética tem sido que o tempo de agir é agora, nesta vida mortal. Ninguém pode impunemente adiar a sua aderência aos mandamentos de Deus.” – The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão),  págs. 7, 9-10 (Edição em inglês)

Alguns podem sentir que é desarrazoado acreditar que Deus iria requerer total perfeição nesta vida mortal. Afinal de contas, alguém pode pensar: “O Senhor conhece o meu coração e eu tenho boas intenções…”  Mas irá alguém receber a vida eterna com base nas suas boas intenções?”4. pergunta Kimball. Ele continua dizendo: “Samuel Johnson sublinhou que “o inferno está cheio de boas intenções”. O Senhor não irá traduzir as boas esperanças, desejos e intenções em obras. Cada um de nós deve fazer isso por si mesmo….Homens e mulheres que vivem na mortalidade e que escutaram o evangelho aqui, tiveram o seu dia, os seus setenta anos para colocar as suas vidas em harmonia, para realizar as ordenanças, para arrependerem-se e para aperfeiçoarem as suas vidas.”5.   De modo a enfatizar a importância de tornar-se perfeito antes de deixar esta terra, o Livro de Mórmon também testifica:

“Pois eis que esta vida é o tempo para os homens preparem-se para encontrar Deus; sim, eis que o dia desta vida é o dia para os homens executarem os seus labores.” — Alma 34:32, Livro de Mórmon

“Tendes-vos conservado inocentes diante de Deus? Poderíeis dizer, dentro de vós mesmos, se fôsseis chamados pela morte neste momento, que haveis sido suficientemente humildes? Que vossas vestimentas foram limpas e embranquecidas pelo sangue de Cristo, o qual virá para redimir seu povo de seus pecados? Eis que estais despidos de orgulho? Digo-vos que, se não o estais, não estais preparados para comparecer perante Deus. Eis que deveis preparar-vos rapidamente, pois o reino dos céus está próximo; e o que não estiver preparado não terá vida eterna. Eis que pergunto: Há alguém entre vós não despido de inveja? Digo-vos que esse não está preparado; e eu quisera que se preparasse rapidamente, pois a hora se aproxima e ele não sabe quando chegará o tempo; porque esse não se acha sem culpa. E novamente vos pergunto: Há alguém entre vós que zombe de seu irmão ou que acumule perseguições contra ele? Ai dele, pois não está preparado; e está próximo o tempo em que deve arrepender-se; do contrário não será salvo!” – Alma 5:27-31, Livro de Mórmon

Livro de Mórmon não apenas enfatiza a importância de alcançar a perfeição nesta vida, mas fala do papel crítico que o arrependimento tem no plano do evangelho dos devotados Santos dos Últimos Dias. De acordo com o Mormonismo, ninguém pode receber perdão dos pecados a menos que se tenha arrependido completamente dos seus pecados. Kimball define arrependimento como um absoluto “ abandono do pecado”.

Não existe uma estrada real para o arrependimento….Só existe um caminho apenas. É uma comprida estrada com espinhos e abrolhos, armadilhas e problemas….Existe um teste crucial para o arrependimento. Este é o abandono do pecado….O poder salvador não é estendido àquele que apenas quer mudar a sua vida….Nem está o arrependimento completo quando alguém meramente tenta abandonar o pecado….“Tentar” é pouco. Fazer o “melhor que posso” não é suficiente. Nós devemos fazer sempre melhor do que podemos….Tem de existir firmeza e determinação. Descontinuação do pecado tem de ser permanente….Você deseja carregar este terrível fardo todos os seus dias ou você quer ser perdoado por isso? Para alguém ser perdoado precisa de arrepender-se. Arrependimento significa não apenas convencermo-nos do horror do pecado, mas confessá-lo, abandoná-lo e compensar a todos os que foram prejudicados na medida possível; então gastar o restante de nossas vidas tentando viver os mandamentos do Senhor, de modo que ele eventualmente o perdoe…. Arrependimento deve envolver uma entrega total ao programa do Senhor….Deus não pode perdoar a menos que o transgressor demonstre um verdadeiro arrependimento que se estende a todas as áreas da vida….Esta passagem indica uma atitude que é essencial para a santificação que todos deveremos estar procurando e assim, o arrependimento que merece perdão. O anterior transgressor deve ter chegado ao “ponto de não retorno” em relação ao pecado, de modo que não existe apenas uma renúncia, mas também uma profunda aversão ao pecado ¾ onde o pecado se torna profundamente desagradável para ele e onde o desejo ou vontade para pecar está claramente fora da sua vida.” –The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), págs. 149, 163-165, 176, 200, 203, 354-355 (Edição em inglês)

Gospel Principles explica: “Aqueles que receberam o perdão e depois repetem o pecado são considerados responsáveis pelos seus pecados passados.”6. Assim, apenas “quando nos arrependemos, a expiação de Jesus Cristo se torna plenamente eficaz em nossas vidas, e o Senhor perdoa nossos pecados.”7. Não apenas os líderes autoritários SUD afirmam que alguém tem de abandonar completamente o pecado de modo a validar o seu acto de arrependimento, mas a Escritura SUD ecoa esta posição.

“Desta maneira sabereis se um homem se arrepende de seus pecados — eis que ele os confessará e abandonará.” — Doutrina e Convênios, Secção 58:43

“E agora, em verdade vos digo: Eu, o Senhor, não vos atribuirei pecadoalgum; segui vossos caminhos e não pequeis mais; mas à alma que pecar retornarão os pecados passados, diz o Senhor vosso Deus.”—Doutrina e Convênios, Secção 82:7

Quantos de nós podemos honestamente afirmar que nunca repetimos um pecado particular depois de passar pelo processo de confessar e arrependermo-nos desse pecado? Qual a pessoa que em qualquer momentos pode estar certa de que confessou e arrependeu-se por cada pecado que alguma vez cometeu? E como pode essa pessoa estar confiante de que nunca irá repetir qualquer desses pecados? Visto que o Mormonismo afirma que “retornarão os pecados passados” ao indivíduo que falhou em abandonar o seu pecado, que certeza pode alguém ter de receber perdão pelos seus pecados? A Bíblia testifica que “todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça no falar, é perfeito varão, capaz de refrear também todo o corpo.”8.

Nós pecamos em palavras, acções e nas atitudes de nossos corações. Jesus disse que “qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela.”9. Apenas estar “zangando” com seu irmão sem causa, traz o julgamento de Deus sobre as nossas almas,10. e a mera falha em fazer o que sabemos que temos de fazer é “pecado”11. Por isso, a Bíblia declara:

“Como está escrito: Não há justo, nem um sequer…. pois todos pecaram e carecem da glória de Deus.” — Romanos 3:10, 23, Almeida Revista e Atualizada

Se o arrependimento requer o abandono do pecado,12. e se repetir um pecado torna alguém “responsável” pelos seus pecados anteriores,13. como pode algum de nós afirmar que nos arrependemos totalmente de todos os nossos pecados? É evidente que por estes padrões, alguém teria de “ser perfeito” de modo a cumprir na totalidade esta fórmula de arrependimento. Assim, nós vemos que no Mormonismo, a falha no arrependimento por abandonarmos todos os nossos pecados, coloca-nos debaixo da mesma condenação daqueles que “procrastinam” o dia do seu arrependimento.

“…peço-vos, portanto, que não deixeiso dia do arrependimento para o fim; porque depois deste dia de vida que nos é dado a fim de nos prepararmos para a eternidade, eis que, se não fizermos melhor uso de nosso tempo nesta vida, virá a noite tenebrosa, durante a qual nenhum labor poderá ser executado. Não podereis dizer, quando fordes levados a essa terrível crise: Arrepender-me-ei para retornar a meu Deus. Não, não podereis dizer isso; porque o mesmo espírito que possuir vosso corpo quando deixardes esta vida, esse mesmo espírito terá poder para possuir vosso corpo naquele mundo eterno. Pois eis que, se deixastes o dia do arrependimento para o dia da vossa morte, eis que vos tendes submetido ao espírito do diabo e ele vos sela como seus; portanto o Espírito do Senhor se apartou de vós e não tem lugar em vós; e o diabo tem sobre vós todo o poder e este é o estado final dos iníquos.”— Alma 34:33-35, Livro de Mórmon

De acordo com o Livro de Mórmon, se existe um pecado de que não se arrependeu na altura da sua morte, o seu arrependimento — sendo “procrastinado” — faz com que você fique “submetido ao espírito do diabo e ele vos sela como seus.” Visto que o Mormonismo afirma que a pessoa deve “merecer”14. (ganhar) o perdão através do arrependimento, o que requer a “permanente” “descontinuação” do pecado,15. que garantia você pode ter do perdão de Deus sendo aplicado em seu benefício? É por esta razão que o Livro de Mórmon declara:

“Sim, vinde a Cristo, sede aperfeiçoados nele e negai-vos a toda iniquidade; e se vos negardes a toda iniquidade e amardes a Deus com todo o vosso poder, mente e força, então sua graça vos será suficiente; e por sua graça podeis ser perfeitos em Cristo; e se pela graça de Deus fordes perfeitos em Cristo, não podereis, de modo algum, negar o poder de Deus.…” — Morôni 10:32, Livro de Mórmon

Assim como a citação anterior do Livro de Mórmon explica, você tem de “negar-se” a si mesmo de “toda a iniquidade” antes de receber a “graça” de Cristo. É de admirar que o Mormonismo torne o perdão condicional dependente da capacidade pessoal de arrepender-se por abandonar os pecados? É de admirar que Kimball conclua: “…independentemente do poder salvador da graça de Cristo, não traz exaltação a nenhum homem que não se conforme com as obras do evangelho”?16. É nesta altura que vemos o absoluto dilema do evangelho Mórmon. Não apenas é requerido pelo Mormonismo, negar-se de “toda a iniquidade” antes de poder receber a graça de Cristo,17. mas o Jesus do Mormonismo não pode salvá-lo enquanto numa condição imerecedora — estando “em vossos pecados”.

“E torno a dizer-te que ele não pode salvá-los em seus pecados, porque eu não posso negar a sua palavra e ele disse que nadaimpuro pode herdar o reino do céu; portanto, como podeis ser salvos, a menos que herdeis o reino do céu? Portanto não podeis ser salvos em vossos pecados.” — Alma 11:37, Livro de Mórmon

Visto que o Jesus do Mormonismo é incapaz de salvá-lo enquanto estiver “em vossos pecados”, o Profeta Joseph Smith conclui que todos nós somos responsáveis pelos nossos próprios pecados.

“Após esta instrução, você será responsável pelos seus pecados; é uma honra desejável que você possa andar diante do Pai celestial de modo a salvar-se a si mesmo; todos nós somos responsáveis para com Deus pela maneira como melhoramos a luz e sabedoria dadas pelo nosso Senhor de modo a permitir que nos salvemos a nós mesmos.”—Teachings of the Prophet Joseph Smith (Ensinos do Profeta Joseph Smith), complilados por Joseph Fielding Smith, 1976, pág. 227 (Edição em inglês)

Pode ver porque o arrependimento, de acordo com o evangelho Mórmon, exige “perfeição” e “permanente” “descontinuação do pecado”?18. Pode ver porque o Mormonismo afirma que aqueles que repetem um pecado após confessá-lo, é lhes dito que são considerados “responsáveis” por seus pecados anteriores e como resultado final perdem seu perdão?19. Pode ver porque no Mormonismo, a falha em erradicar o pecado na vida da pessoa, coloca-a debaixo da condenação de procrastinar o dia do seu arrependimento, e que se morrer neste estado de procrastinação, você ficará “ submetido ao espírito do diabo e ele vos sela como seus…e este é o estado final dos iníquos”?20. Pode ver porque o Jesus do Mormonismo “não pode” salvá-lo enquanto você ainda está “em seus pecados”?21. À luz da evidência de que é impossível receber a “graça” da salvação por despender “seus melhores esforços”22. pode ver porque a Bíblia declara: “Não por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo sua misericórdia, ele nos salvou”?23.

O evangelho do Mormonismo afirma que: “guardar os mandamentos de Deus irá limpar a mancha do pecado.”24. Mas a Bíblia declara que: “Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças, como trapo da imundícia; todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades, como um vento, nos arrebatam.”25. Como podem as boas obras de alguém, por “guardar os mandamentos”, limpar o pecado, quando todas as boas obras de alguém são apenas equivalentes a “trapo da imundícia”?

Do mesmo modo como uma corrente é tão forte quanto o seu elo mais fraco, a Bíblia declara: “Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos.”26. Como pode ver, basta apenas um pecado para trazer o julgamento de Deus sobre si. Um pecado causa que você se torne culpado de toda a lei. Como resultado disto, a Bíblia proclama: “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus.”27.

O Mormonismo torna Jesus um “credor” que meramente refinancia a “dívida” do pecado que devemos ao Pai Celestial e que exige que lhe paguemos de volta através da obediência às “leis” e “ordenanças” do evangelho.28. Mas se não pudermos pagar a dívida do pecado que devemos ao Pai Celestial em primeiro lugar, que certeza poderemos ter que conseguimos pagar a dívida ao Seu Filho Jesus Cristo? Certamente o Pai Celestial ama-nos e conhece nossos corações. Você não pensa que se fosse possível nós repagarmos a nossa dívida do pecado através da obediência às “leis” do evangelho, nosso Pai Celestial não teria estabelecido “termos” e condições para pagar-Lhe sem requerer que Seu Filho morresse e se tornasse nosso mediador?

Longe de nos tornar merecedores, a Bíblia proclama que é impossível tornar-se justo através da obediência à lei: “se fosse promulgada uma lei que pudesse dar vida, a justiça, na verdade, seria procedente de lei.…”29.

“Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, aos que vivem na lei o diz para que se cale toda boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado…. pois todos pecaram e carecem da glória de Deus. — Romanos 3:19-20, 23, Almeida Revista e Atualizada

A “lei” de Deus revela a depravação dos nossos corações e a iniquidade do nosso “pecado”. Visto que as nossas vidas são medidas pelo padrão perfeito do nosso justo e santo Deus, nossas “bocas” são “caladas” em vergonha, nosso “trapo da imundícia” do esforço pessoal é posto de lado, e tornamo-nos “culpados diante de Deus”. Por isso, a Bíblia proclama:

“Mas agora, sem lei, se manifestou a justiça de Deus.…  justiça de Deus mediante a fé em Jesus Cristo, para todos [e sobre todos] os que crêem.… sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus.…  para manifestar a sua justiça, por ter Deus, na sua tolerância, deixado impunes os pecados anteriormente cometidos.… para ele mesmo ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus.…Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei.”—Romanos 3:21-22, 24-26, 28, Almeida Revista e Corrigida

Nós não conseguimos cumprir a lei. Não importa o quanto nós tentemos estar à altura, a nossa justiça conta apenas como “trapo da imundícia”. Assim como os versículos acima declaram, uma vez que o indivíduo tenha colocado a sua plena confiança na “redenção que há em Cristo Jesus”, é a justiça de Cristo que é imputada no seu lugar. Descansando na “sua [de Cristo] justiça que é “sem lei”, nós recebemos a “remissão de pecados” e Jesus torna-se para nós, não apenas aquele que é “justo” (reto), mas aquele que “justifica” (declara reto) aquele que “tem fé em Jesus”. “Concluímos, pois, que o homem é justificado [declarado reto] pela fé, independentemente das obras da lei.”30.

“De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes.”— Gálatas 5:4, Almeida Revista e Atualizada

“E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça.” — Romanos 11:6, Almeida Revista e Atualizada

“Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça.” — Romanos 4:5, Almeida Revista e Atualizada

“E ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé.” — Filipenses 3:9, Almeida Revista e Atualizada

Diferente do Jesus do Mormonismo que paga a “dívida” do pecado e requer repagamento da “dívida” através da obediência a “leis” e “ordenanças”, o Jesus da Bíblia pagou a nossa dívida do pecado completamente e “livremente” oferece-nos a “sua justiça” em troca do nosso pecado.

“Sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus”— Romanos 3:24, Almeida Revista e Atualizada

“Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.” — 2 Coríntios 5:21, Almeida Revista e Atualizada

Tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando-o na cruz.” — Colossenses 2:14, Almeida Revista e Atualizada

Na cruz, Jesus proclamou: “Está consumado!”31. Ele declarou que a nossa dívida do pecado tinha sido paga totalmente. Quando morreu, Ele “removeu inteiramente” as leis e “ordenanças” que eram “contra nós”, porque não as podíamos cumprir, e Ele removeu-as “inteiramente”, não mais contando as nossas transgressões contra nós. Por isso, a Bíblia declara que uma vez que nós tenhamos colocado a nossa completa confiança em Jesus Cristo apenas, Deus não mais olha para nós no contexto do nosso pecado e culpa. Em vez disso, Ele vê-nos no contexto da justiça completa de Jesus Cristo. Como resultado, a Bíblia declara acerca do crente que “…porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.”32.

“Porque, com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados.” – Hebreus 10:14, Almeida Revista e Atualizada

Jesus encontra-nos onde nós estamos. A Bíblia declara: “…pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.”33. É Jesus que nos torna “perfeitos” — não através da obediência a um “código de leis” e “ordenanças” — mas pela virtude da Sua vida sem pecado, sendo aplicada em nosso proveito. “Santificar” significa “ser separado como santo.”34. A Bíblia declara que não apenas é Jesus aquele que nos declara justos, mas Ele é aquele que inicia o processo de santificação em nossos corações.

“Esta é a aliança que farei com eles, depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei no seu coração as minhas leis e sobre a sua mente as inscreverei.” — Hebreus 10:16, Almeida Revista e Atualizada

“…estando já manifestos como carta de Cristo, produzida pelo nosso ministério, escrita não com tinta, mas pelo Espírito do Deus vivente, não em tábuas de pedra, mas em tábuas de carne, isto é, nos corações.” — 2 Coríntios 3:3, Almeida Revista e Atualizada

A partir do momento em que individualmente entregamos o controlo das nossas vidas ao domínio de Cristo, Jesus liberta-nos das amarras do pecado e da morte e cria em nós um novo coração e um novo espírito. Não mais temos de lutar para fazer as nossas vidas aceitáveis, por nos conformarmos a uma lista de “leis” e “ordenanças”. É o Espírito de Deus que motiva nossos corações a partir de dentro e transforma nossas vidas de dentro para fora.

“E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” — 2 Coríntios 5:17, Almeida Revista e Atualizada

Contrário ao Jesus do Mormonismo que “não pode” salvá-lo “em seus pecados” e que requer que você “mereça” perdão através do “abandono” de “toda impureza”, o Jesus da Bíblia proclama: “Os sãos não precisam de médico, e sim os doentes. …pois não vim chamar justos, e sim pecadores [ao arrependimento].”35. Independentemente da habilidade pessoal para subjugar o pecado, Jesus oferece incondicionalmente o Seu perdão a todos aqueles que venham a Ele com base na fé.

“Todo aquele que o Pai me dá, esse virá a mim; e o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora.”—João 6:37, Almeida Revista e Atualizada

“Por isso, também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” — Hebreus 7:25, Almeida Revista e Atualizada

O Jesus da Bíblia promete que uma vez que um indivíduo tenha “vindo” pessoalmente a Ele com um pedido humilde de perdão, Ele nunca mandará tal pessoa embora. Diferente do Jesus do Mormonismo que apenas nos salva “se fizermos a nossa parte”, o Jesus da Bíblia salva-nos “totalmente” porque Ele é aquele que nos apresenta “santos, inculpáveis e irrepreensíveis” à vista de Deus.36. Descansando nos méritos totalmente suficientes de nosso Senhor e Salvador, nós temos a garantia absoluta da nossa salvação.

“E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus.” — 1 João 5:11-13, Almeida Revista e Atualizada

Pela implicação da nossa plenitude da nossa redenção, o crente pode afirmar corajosamente: “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus…. Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos …nem as coisas do presente, nem do porvir…poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.”37.

Diferente do “arrependimento” no Mormonismo que requer a “permanente” “descontinuação do pecado” e avisa que “aquela alma que pecar os seus anteriores pecados retornarão”, a Bíblia proclama: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”38. Como pode ser visto nesta passagem, a purificação dos nossos pecados em resposta à nossa confissão, está dependente inteiramente dos méritos justos do Senhor Jesus Cristo e da fidelidade do nosso amoroso Deus. Para além da admoestação de arrepender-se e colocar a sua fé e confiança total em Cristo, alguém irá procurar em vão na Bíblia para encontrar uma única passagem que remotamente implique o perdão condicional baseado no valor pessoal. Por isso a Bíblia declara:

“Quem, ó Deus, é semelhante a ti, que perdoas a iniquidade e te esqueces da transgressão do restante da tua herança?… pisará aos pés as nossas iniquidades e lançará todos os nossos pecados nas profundezas do mar.” — Miquéias 7:18-19, Almeida Revista e Atualizada

“Não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui consoante as nossas iniquidades…. Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.” — Salmos 103:10,12, Almeida Revista e Atualizada

Até mesmo a passagem conhecida no livro de Tiago que declara que “fé sem obras é morta”39. toma um novo significado quando se reconhece que esta passagem está falando acerca de uma fé morta que não pode salvar uma pessoa mais do que um corpo físico pode viver sem o espírito.40. Assim como um fruto na árvore de fruto prova que a árvore está viva e bem, assim as obras seguem a fé cristã e provam que a fé que salva espiritualmente o cristão está viva. Embora seja verdade que obras provam que um cristão tem a fé vivente que salva, as obras não tornam a pessoa merecedora da vida eterna. Por isso a Bíblia declara:

E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça.…” — Romanos 11:6, Almeida Revista e Atualizada

“Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.” — Efésios 2:8-9, Almeida Revista e Atualizada

De facto, a única “obra” verdadeiramente salvadora é a obra da fé, conforme testificado por Jesus em João 6:28-29: “Dirigiram-se, pois, a ele, perguntando: Que faremos para realizar as obras de Deus? Respondeu-lhes Jesus: A obra de Deus é esta: que creiais naquele que por ele foi enviado.”41.

Para completa documentação fotocopiada das fontes Mórmon referidas neste artigo (perto de trinta fotocópias), envie $5.00 para Witnesses for Jesus (endereço abaixo) e peça “The LDS Gospel Documentation Packet” (“O pacote Evangelho SUD”). Os cheques devem ser endereçados a: Witnesses For Jesus.

PARA MAYOR INFORMACIÓN VEA:

bullets QUESTÕES PARA SUD SOBRE A IMPOSSIBILIDADE DO EVANGELHO DO MORMONISMO — Uma apresentação versículo por versículo da Escritura SUD

=================

1. The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), 1969, pág. 6 (Edição em inglês)
2. 2 Néfi 25:23, Livro de Mórmon
3. Dicionário Bíblico SUD, pág. 697 (Edição em inglês)
4. The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), pág. 8 (Edição em inglês)
5. The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), págs. 8, 314 (Edição em inglês)
6. Gospel Principles (Princípios do Evangelho), 1978, 1992ed, pág. 253 (Edição em inglês)
7. Gospel Principles (Princípios do Evangelho), pág. 126 (Edição em inglês)
8. Tiago 3:2, Almeida Revista e Atualizada
9. Mateus 5:28, Almeida Revista e Atualizada
10. Mateus 5:22, Almeida Revista e Atualizada
11. Tiago 4:17, King James Bible
12. The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), pág. 163 (Edição em inglês)
13. Gospel Principles (Princípios do Evangelho), 1978, 1992ed, pág. 253 (Edição em inglês)
14. The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), pág. 354 (Edição em inglês)
15. The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), pág. 176 (Edição em inglês)
16. The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão), pág. 207 (Edição em inglês)
17. Moroni 10:32, Livro de Mórmon
18. The Miracle of Forgiveness (O Milagre do Perdão),  págs. 209, 176 (Edição em inglês)
19. Gospel Principles (Princípios do Evangelho), págs. 253 (Edição em inglês)
20. Alma 34:35, Livro de Mórmon
21. Alma 11:37, Livro de Mórmon
22. Dicionário Bíblico SUD, pág. 697 (Edição em inglês); Moroni 10:32, Livro de Mórmon
23. Tito 3:5, Almeida Revista e Atualizada
24. Brigham Young, 1853, Jornal de Discursos, vol. 2, pág. 4 (Edição em inglês)
25. Isaías 64:6, Almeida Revista e Atualizada
26. Tiago 2:10, Almeida Revista e Atualizada
27. Romanos 3:23, Almeida Revista e Atualizada
28. Gospel Principles (Princípios do Evangelho), pág. 77 (Edição em inglês)
29. Gálatas 3:21, Almeida Revista e Atualizada
30. Romanos 3:28, Almeida Revista e Atualizada
31. João 19:30, Almeida Revista e Atualizada
32. Colossenses 3:3, Almeida Revista e Atualizada
33. Romanos 5:8, Almeida Revista e Atualizada
34. Webster’s New World Dictionary of the American Language, 1964, pág. 1290 (Edição em inglês)
35. Mateus 9:12-13, Almeida Revista e Atualizada
36. Colossenses 1:22, Almeida Revista e Atualizada
37. Romanos 8:1, 38-39, Almeida Revista e Atualizada
38. 1 João 1:9, Almeida Revista e Atualizada
39. Veja Tiago 2:14-17, 26
40. Veja Tiago 2:26
41. Almeida Revista e Atualizada

Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: Inglês Espanhol