Será que a primeira visão de Joseph Smith é um facto histórico?

firstvision

firstvision.:SERÁ QUE A PRIMEIRA VISÃO DE JOSEPH SMITH É UM FACTO HISTÓRICO?

bullets A FUNDAÇÃO DA PRIMEIRA VISÃO DE JOSEPH SMITH

bullets CONTRADIÇÕES CRONOLÓGICAS NO RELATO OFICIAL DE 1838

bullets FOI JOSEPH SMITH VISITADO PELO ANJO “NEFI” OU “MORÔNI”?

bullets RELATOS CONTRADITÓRIOS

A FUNDAÇÃO DA PRIMEIRA VISÃO DE JOSEPH SMITH

A religião da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD), ou Mormonismo como é habitualmente chamada, foi fundada pelo auto-proclamado “profeta” Joseph Smith Jr., em 6 de Abril de 1830. Embora diferentes relatos da história da “Primeira Visão” de Joseph Smith sejam encontrados nos escritos históricos Mórmon, o relato oficial atualmente reconhecido pela igreja SUD foi originalmente escrito em 1838 e foi reproduzido em “Joseph Smith — História” da Escritura SUD Pearl of Great Price (Pérola de Grande Valor) e em History of the Church (História da Igreja), volume 1, páginas 1-44.

De acordo com o relato oficial da história de Joseph Smith, o seu chamamento como “profeta” começou na primavera de 1820 aos quinze anos de idade. No ano anterior, Joseph Smith e sua família tinham-se mudado para Palmyra, Nova Iorque e rapidamente foram apanhados por um alegado renascimento da região. Joseph Smith esplica que naquela época, todas as denominações estavam competindo pelo invulgar maior número de membros de convertidos que ocorriam nas reuniões de avivamento. Tal “confusão”1. explica Smith, levou-o a retirar-se para os bosques certa manhã de modo a seguir a admoestação de Tiago 1:5, que declara “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus…e ser-lhe-á concedida.” 2.

“O meu objetivo em ir questionar o Senhor foi para saber qual das seitas estava certa, para eu saber a qual me juntar,”3. explica Joseph Smith. “…pois naquela altura nunca havia entrado em meu coração que todas estavam erradas…Foi-me respondido que não me devia juntar a nenhuma delas, pois todas estavam erradas; e o Personagem que se me dirigiu, disse-me que todos os seus credos eram uma abominação perante ele, que todos os seus professores eram corruptos…” 4.

Esta revelação na qual Deus o Pai e Jesus Cristo alegadamente apareceram a Joseph Smith denunciando a suposta apostasia das igrejas da Cristandade, providencia a base para a afirmação do Mormonismo da “restauração” do evangelho de Jesus Cristo e o estabelecimento da “única” igreja Cristã verdadeira. A natureza dogmática destas declarações podem ser vistas nas seguintes declarações encontradas nas publicações SUD:

josephsmith

Nada menos que uma completa apostasia da religião cristã garantiria o estabelecimento da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.” —History of the Church (História da Igreja), vol. 1, pág. XL (Edição em inglês)

 “Não existe salvação fora da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.” — Doctrines of Salvation (Doutrinas da Salvção), vol 2, págs. 1-350.)” — Apóstolo Bruce R. McConkie, Mormon Doctrine (Doutrina Mórmon), pág. 670 (Edição em inglês)

Da mesma maneira que a fundação do Cristianismo histórico baseia-se na validade de um evento histórico documentado — a ressurreição de Jesus Cristo, assim a fundação do Mormonismo baseia-se na credibilidade do evento histórico da Primeira Visão de Joseph Smith. O apóstolo SUD John A. Widtsoe proclamou: “A Primeira Visão de 1820 é de primeira importância na história de Joseph Smith. Baseada na sua realidade, repousa a verdade e validade do seu trabalho subsequente.”5. Joseph Fielding Smith, outro apóstolo SUD e anterior profeta, ecoa a opinião de Widtsoe.

“A IGREJA MANTÉM-SE OU CAI COM JOSEPH SMITH. O Mormonismo, como é chamado, deve manter-se ou cair baseado na história de Joseph SmithEle era, ou um profeta de Deus, divinamente chamado, corretamente designado e comissionado, ou ele era uma das maiores fraudes que este mundo já viu. Não existe meio-termo Se Joseph Smith era um enganador, que intencionalmente tentou enganar o povo, então deve ser exposto. As suas afirmações devem ser refutadas e suas doutrinas expostas como falsas, pois as doutrinas de um impostor não se podem harmonizar em todos os pormenores com a verdade divina. Se as suas afirmações e declarações foram construídas em cima de fraude e engano, então aparecerão muitos erros e contradições que serão facilmente detectáveis. As doutrinas de falsos instrutores não resistirão ao teste quando testadas pelos padrões aceites de medição, as Escrituras.”  — Joseph Fielding Smith, Doctrines of Salvation  (Doutrinas da Salvação), 1954, vol. 1, pág. 188 6.

Assim como Joseph Fielding Smith articulou na sentença anterior, se as “afirmações e declarações” de Joseph Smith “foram construídas em cima de fraude e engano, então aparecerão muitos erros e contradições que serão facilmente detectáveis.” No caso da história de Joseph Smith, não teremos dificuldade em encontrar “contradições”, as quais, são muito fáceis de detectar.

 CONTRADIÇÕES CRONOLÓGICAS NO RELATO OFICIAL DE 1838

first visionNo relato de 1838 da história da Primeira Visão do Pai e do Filho e das subsequentes visões do anjo Morôni, que conduziram à tradução de Smith, do Livro de Mórmon, Joseph Smith providencia um relato detalhado dos eventos cronológicos mais importantes.

  1. Ocorreu um grande reavivamento na comunidade que levou a que Joseph Smith “questionasse Deus” sobre qual igreja ele se deveria juntar. Isto resultou em receber a sua Primeira Visão de Deus o Pai e o Filho “cedo na primavera” de 1820.7.
  2. Três anos passaram entre o tempo da Primeira Visão de Joseph Smith e as visitas do anjo Morôni em Setembro de 1823. 8.
  3. O anjo Morôni ordena a Joseph Smith a esperar “até quatro anos depois daquele tempo”, antes dele permitir a remoção das placas de ouro do Livro de Mórmon do Monte Cumora de modo a traduzi-las. 9.

Assim, de acordo com o relato oficial de 1838 da história de Joseph Smith, nós vemos que existiram um total de sete anos que decorreram entre a sua Primeira Visão em 1820 e a obtenção das placas de ouro para tradução do Livro de Mórmon em 1827.

Quão bem se ajusta este relato em comparação com os eventos históricos registados pelos contemporâneos de Joseph Smith? No seu livro Joseph Smith—Seeker After Truth (Joseph Smith — Em Busca da Verdade), o apóstolo John A. Widtsoe cita o irmão de Joseph Smith, William à medida que ele reconta a história:

“Em sua idade avançada, apenas duas semanas antes da sua morte, William Smith, irmão do Profeta, confirmou a história da Primeira Visão. Ele disse: ‘Hyrum, Catherine e a mãe eram membros da Igreja Presbiteriana. O meu pai não se juntou. Ele não gostava por causa do Reverendo Stockton. Ele havia pregado o sermão do funeral do meu irmão [Alvin] e insinuou fortemente que ele havia ido para o inferno, porque Alvin não era membro da igreja… O que levou Joseph a procurar orientação sobre a que igreja se havia de se juntar? …na noite a seguir o Reverendo Sr. Lane dos Metodistas pregou um sermão sobre “A Que Igreja Devo-me Juntar?” E o foco do discurso foi pedir a Deus, usando como texto: “Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente.” E claro, quando Joseph foi para casa e estava refletindo sobre o texto, foi levado a fazer exatamente o que o pregador havia dito e indo para os bosques… ele ajoelhou-se e orou. E… Deus agradou-se de mostrar-lhe que ele não deveria juntar-se a nenhuma destas igrejas…”— Joseph Smith — Seeker After Truth (Joseph Smith — Em Busca da Verdade), 1952, pág. 23-24

Um facto histórico fundamental, habitualmente ignorado no relato anterior, é o facto de que Joseph Smith não ter recebido a sua Primeira Visão até depois da morte do seu irmão Alvin Smith, que morreu a 19 de Novembro de 1823.10. Visto que Alvin morreu no Outono de 1823 e Joseph Smith declarou que a sua visão ocorreu “cedo na primavera”, isto coloca a Primeira Visão no ano de 1824 — não 1820! Esta última data de 1824 encaixa melhor com a informação histórica disponível que demonstra que o reavivamento na área de Palmyra, NY, não começou até por volta de 1823. 11.

Quando se adiciona os sete anos que Joseph Smith descreve no seu relato de 1838, para a data recalculada de 1824 para a Primeira Visão, percebe-se que isto coloca a obtenção das placas de ouro por Joseph Smith em 1831! Isto é um ano após ele ter traduzido, impresso e publicado o Livro de Mórmon de 1830!

Esta alteração na data para a Primeira Visão, não apenas causa uma incongruência na data do relato de Smith com a cronologia documentada dos factos históricos, mas torna-se um esforço vão reconciliar a alegada visita do anjo Morôni a Joseph Smith, em Setembro de 1823 com a data de 1824 para a Primeira Visão, pois se a visita do anjo Morôni a Smith ocorreu antes da sua revelação na Primeira Visão, que necessidade ele teria de “pedir a Deus” sobre que igreja se haveria de juntar?

 FOI JOSEPH SMITH VISITADO PELO ANJO “NEFI” OU “MORÔNI”?

O livro documental SUD, The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith),provê um relato palavra-por-palavra do relato original de 1838, ditado por Joseph Smith e transcrito por James Mulholland.12.

Esta publicação regista que “Néfi” em vez de “Morôni” foi a palavra original escrita em Joseph Smithv — História 1:33 no relato de 1838. Este é um erro significativo, porque de acordo com a história do Livro de Mórmon, foi o filho de Mórmon, Morôni que completou a escrita do registo histórico do povo Nefita no Livro de Mórmon e que enterrou as placas de ouro no Monte Cumora. Assim, alguém pode concluir que apenas Morôni — não Néfi — iria revelar a Joseph Smith a localização das placas de ouro do Livro de Mórmon.

E não apenas aparece “Néfi” no relato original de 1838, mas Néfi foi o nome original publicado na edição de 1851 do Pearl of Great Price (Pérola de Grande Valor) e “na publicação original da história no Times and Seasons (Tempos e Estações) em Nauvoo…e no Millennial Star (Estrela Milenar).13. O livro documental, The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), regista que quando o historiador SUD “…Brigham H. Roberts preparou a History (História) para publicação no seu formato de sétimo-volume, no virar do século, ele escreveu “Mórmon” acima do nome de “Néfi” e marcou a sua inserção na seguinte referência ao fundo da página: “Evidentemente um erro clerical; veja Book Doc & Cov., Sec. 50, parág 2; Sec. 106, parág. 20; também Elders’ Journal Vol. 1, página 43. deve-se ler Morôni.14.

 RELATOS CONTRADITÓRIOS

RELATO OFICIAL 1838
RELATO DIÁRIO 1832
Joseph Smith aprendeu sobre a apostasia da Cristandade através da sua Primeira Visão e revelação direta. 15.
Joseph Smith aprendeu sobre a apostasia da Cristandade por “pesquisar as Escrituras.19.
Joseph Smith orou e recebeu a sua Primeira Visão no “décimo quinto ano” da sua vida. 16.
Joseph Smith orou e recebeu a sua Primeira Visão no “16º ano” da sua vida. 20.
Na sua Primeira Visão, Joseph viu “duas Personagens” — o Pai e o Filho. 17.
Na sua Primeira Visão, Joseph viu “O Senhor da glória” que foi “crucificado pelo mundo” sem menção do Pai. 21.
O anjo Morôni visita Joseph Smith no “vigésimo primeiro dia de Setembro, mil oitocentos e vinte e três.” 18.
O anjo Morôni visita Joseph Smith “no 22º dia de Set. AD 1822.22.

Adicionalmente à informação conflitante que Joseph Smith provê da sua Primeira Visão escrita em 1832 e 1838 respetivamente, as contradições destes relatos são ainda agravadas por um outro relato diário escrito por Joseph Smith em 1835.

No relato de Joseph Smith de 1838, ele fala da aparição do Pai e do Filho a ele e o Pai apontando para o Filho e proclamando: “Este é o meu Filho amado. Escutai-o!” Não é feita menção do perdão de pecados, nem Joseph Smith faz qualquer indicação de que as “duas personagens” estavam acompanhadas por “anjos”. Este relato diverge do relato de 1835, que declara que junto com as duas personagens, Joseph “viu muitos anjos nesta visão” e lhe foi dito que os seus “pecados são perdoados.” 23.

Enquanto o relato de 1838 claramente indica a identidade dos dois personagens, o relato de 1835 leva alguém a questionar sobre a identidade do segundo personagem que declarou “que Jesus Cristo é o Filho de Deuse .”24. Se estes personagens que apareceram a Joseph Smith no relato de 1835 são de facto o Pai e o Filho (como declarado no relato de 1838), porque o segundo personagem não fala de Jesus Cristo na primeira-pessoa como “Eu sou…” ou “Meu Filho Jesus Cristo é…”, em vez de usar a linguagem na terceira pessoa, “Jesus Cristo é…”?  Tal linguagem leva alguém à conclusão de que este personagem não poderia ter sido o próprio Filho de Deus.

Além disso, enquanto os relatos de 1832 e 1838 colocam a Primeira Visão de Joseph Smith no 15º ou 16º anos da sua vida (em 1820 ou 1821), o relato de 1835 coloca-o aos “14 anos” de idade o que põe a Primeira Visão no ano de 1819 25.

Visto que Joseph Smith não consegue colocar os detalhes da sua história de modo correto, será que é de admirar que seus seguidores tenham dificuldade em determinar quem Joseph Smith viu na sua Primeira Visão? Em 1855, Brigham Young, o segundo profeta da Igreja SUD, proclamou: “O Senhor não veiomas Ele enviou o Seu anjo a esta pessoa desconhecida, Joseph Smith Jr. …e informou-o que ele não se deveria juntar a nenhuma das seitas religiosas de seus dias, pois estavam todas erradas…”26. O facto que Brigham Young não estava sozinho em sua avaliação de que Joseph Smith foi visitado por um anjo e não pelo Pai ou o Filho, é evidente nas seguintes citações dos profetas e apóstolos SUD:

“Ele buscou o Senhor de dia e de noite e foi iluminado pela visão de um santo anjo. Quando esta personagem apareceu a ele, uma das suas primeiras questões foi: “Qual das denominações dos Cristãos na vizinhança está certa?” Foi-lhe dito que todas se tinham desviado…ele foi, consequentemente, orientado a não se juntar a nenhuma delas.…” — George A. Smith, 1869, Journal of Discourses (Jornal de Discursos), vol. 13, pág. 78 (Edição em inglês)

“Como começou? Começou por um anjo de Deus…visitando um homem jovem chamado Joseph Smith, no ano 1827. Esse foi o tempo do grande despertar.…Ele entrou na sua câmara secreta e pediu ao Senhor o que ele teria de fazer para ser salvo. O Senhor ouviu a sua oração e enviou o Seu anjo a ele, que o informou de que todas as seitas estavam erradas.…” — Wilford Woodruff, 1869, Journal of Discourses (Jornal de Discursos), vol. 13, pág. 324

“Nenhuma delas estava certa, assim como quando o Profeta Joseph perguntou ao anjo qual das seitas estava certa.…” — John Taylor, 1879, Journal of Discourses (Jornal de Discursos), vol. 20, pág. 166

“Alguém poderá dizer: “Se este trabalho dos últimos dias é verdadeiro, porque não veio o próprio Salvador comunicar esta inteligência ao mundo?” Porque aos anjos foi dado o poder de ceifar a terra, e não foi comissionado a mais ninguém.” — Orson Hyde, 1854, Journal of Discourses (Jornal de Discursos), vol. 6, pág. 335

Assim, vemos que a fundação do Mormonismo está contaminada pelas discrepâncias contraditórias encontradas nos vários relatos da Primeira Visão de Joseph Smith. Ao contrário da narrativa bíblica da ressurreição de Jesus Cristo, que ganha veracidade através da comparação dos relatos de várias testemunhas oculares, a Primeira Visão de Joseph Smith falha o teste da consistência histórica, colocando o inteiro relato sob suspeita. De facto, enquanto a ressurreição de Jesus Cristo mantém-se autenticada pela notável evidência colaborativa em história, literatura e estudos arqueológicos, 27. a Primeira Visão de Joseph Smith falha o teste. 

Amados, não deis crédito a qualquer espírito; antes, provai os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora.” — 1 João 4:1

PARA MAIS INFORMAÇÕES VEJA:

bullets SERÁ QUE JOSEPH SMITH VIU DEUS O PAI?

==========

1. Joseph Smith—História 1:13 (Edição em inglês)
2. Salvo indicação em contrário, todas as Escrituras citadas são tiradas da Almeida Revista e Atualizada
3. Joseph Smith—História 1:18 (Edição em inglês)
4. Joseph Smith—História 1:18-19
5. Joseph Smith—Seeker After Truth (Joseph Smith — Em Busca da Verdade), 1952, pág. 19 (Edição em inglês)
6. Destaque no original
7. Joseph Smith—História 1:5, 14 (Edição em inglês)
8. Joseph Smith—História 1:27-28, 33 (Edição em inglês)
9. Joseph Smith—História 1:53, 59 (Edição em inglês)
10. Veja Joseph Smith — História 1:4;  Note que em History of the Church (História da Igreja), vol. 1, pág. 2 e em edições anteriores de “Joseph Smith — História” na Pearl of Great Price (Pérola de Grande Valor) atribui o ano de “1824” para a morte de Alvin, em vez do ano mais correto de 1823, que foi corrigido em edições posteriores
11. Para mais informações sobre os relatos de jornal sobre o reavivamento em 1823, veja o folheto New Light on Mormon Origins (Nova Luz sobre as Origens Mórmon), 1990, de Wesley P. Walters disponíveis através do Institute For Religious Research (Instituto para Pesquisa Religiosa) – http://www.irr.org
12. Veja The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), pág. 211 compilado e editado por Dean C. Jessee e publicado em 1984 por LDS propriedade da Deseret Book Company (Edição em inglês)
13. Nota de rodapé da History of the Church (História da Igreja), vol 1, pág. 11 (Edição em inglês)
14.The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), 1984, compilado e editado por Dean C. Jessee, pág. 667 (Edição em inglês)
15. Joseph Smith—História 1:18-19 (Edição em inglês)
16. Joseph Smith—História 1:7 (Edição em inglês)
17. Joseph Smith—História 1:17 (Edição em inglês)
18. Joseph Smith—História 1:27-29 (Edição em inglês)
19.  The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), 1984, p. 5 (Edição em inglês)
20.The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), 1984, p. 6 (Edição em inglês)
21. The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), 1984, p. 6 (Edição em inglês)
22. The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), 1984, p. 7 (Edição em inglês)
23. The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), 1984, pp.84, 75-76 (Edição em inglês)
24. The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), 1984, pág. 75 (Edição em inglês)
25. The Personal Writings of Joseph Smith (Os Escritos Pessoais de Joseph Smith), 1984, pág. 76 (Edição em inglês)
26. Journal of Discourses (Jornal de Discursos), vol. 2, pág. 171 (Edição em inglês)
27. Para mais informação sobre a evidência para a ressurreição de Jesus Cristo, veja o livro de Josh MacDowell, Evidence That Demands a Verdict (Evidência que Exige um Veredito), vol 1, págs. 179-263 (Edição em inglês)

 


Print Friendly, PDF & Email

This post is also available in: Inglês Espanhol